segunda-feira, 3 de setembro de 2012

domingo, 29 de julho de 2012

O ECAD FECHOU UM ACORDO COM O YOUTUBE



O Ecad fechou um acordo com o YouTube segundo o qual o site deve pagar os direitos autorais de todas as músicas disponibilizadas por meio dele. Resta aos artistas fazerem valer o que é seu.
  
Existe um segredo bem guardado que grande parte dos músicos brasileiros ainda não descobriu. Em setembro de 2010, o Ecad fechou um acordo com o YouTube e o Google para recolher direitos autorais. Para quem vive em Júpiter e não sabe do que estou falando, o Ecad é a associação responsável por cobrar em nome de todos os músicos brasileiros os direitos autorais pela “execução pública”. Essa atribuição vem da lei. Quando a música toca no rádio, na televisão, na academia de ginástica, no hotel ou no consultório médico isso é “execução pública”. Todos têm de pagar mensalmente ao Ecad, que por sua vez deve distribuir esse valor aos músicos. O conceito de “músicos” é amplo: inclui intérpretes, letristas, arranjadores, compositores, produtores e assim por diante. Em outras palavras, se você tocou triângulo em uma música de forró está incluído no conceito e deve ser remunerado.
Ocorre que hoje em dia o Ecad entende que a “execução pública” inclui também a internet. Muita gente discorda disso, já que a maioria dos vídeos do YouTube é consumida dentro de casa e não em um espaço público. Mas o Ecad conseguiu convencer os advogados do Google do contrário: de que o site deveria pagar os direitos autorais de todas as músicas disponibilizadas por meio dele.
Resultado: a partir de novembro de 2010 um bom dinheiro adicional passou a entrar nos cofres do Ecad em nome de toda e qualquer pessoa que posta um vídeo musical no YouTube. A notícia do acordo (divulgada de forma bastante discreta) diz que ele abrange “todo o repertório musical que estiver disponível na plataforma do YouTube” (veja em bit.ly/f1FFbw). Como se isso não bastasse, o Google comprometeu-se a pagar valores retroativos desde 2001! Ou seja, uma dinheirama.
Com isso, o Google faz a sua parte: paga aos músicos os valores devidos. A questão é se o Ecad vai pagar todos os que têm direito a receber. Na prática, se você colocou uma música que tem qualquer participação sua no YouTube, tem direito a receber – mesmo que não seja associado ao Ecad ou às associações que o constituem. Afinal, sua parte já está sendo cobrada por você.
HIT DE VERÃO
Como muita gente sabe, a maioria dos novos sucessos musicais do Brasil vem da internet, especialmente do YouTube. Por exemplo, o grande hit do verão foi a divertida música “Minha mulher não deixa não” (bit.ly/dYpGxs), que acabou regravada por inúmeros artistas, dos Aviões do Forró à Banda Djavú. Em contagem rápida, gerou mais de 40 milhões de visualizações. É um número maior do que a audiência de muitas rádios ou TVs. Será que todos receberam a sua parte? E o compositor da música?
A pergunta vale para todo mundo. Para o MC Papo, de Belo Horizonte, um dos meus artistas favoritos, autor do hit “Piriguete”, com 11 milhões de visualizações (http://bit.ly/4Fz1q). Para os funkeiros de todo o Brasil que estão no YouTube, como Mr. Catra, do Rio, que só com a música “Adultério” (bit.ly/2PRqvR) alcançou 7 milhões de visualizações. Para as bandas e os artistas novos espalhados pelo país, que tocam do indie rock ao maracatu. Para não mencionar também DJs, autores de remixes ou trilhas sonoras. Quem tiver músicas no YouTube deve receber. Afinal, são valores que já estão sendo cobrados e pagos.
Acredito que existe aqui uma oportunidade muito importante. Se o sistema de distribuição funcionar, remunerando dos grandes aos pequenos, isso fortalecerá uma rede criativa extraordinária que se espalha por todo o Brasil. Resta a artistas, profissionais e amadores união para fazer valer o que é seu.

RONALDO LEMOS, 34, é diretor do Centro de Tecnologia da FGV-RJ e fundador do site www.overmundo.com.br. Seu email é rlemos@trip.com.br
* * *
Leia abaixo: o Ecad presta esclarecimentos
"Em resposta ao texto de autoria do senhor Ronaldo Lemos, publicado na edição de número 197 da revista Trip, de março de 2011, o Ecad presta os seguintes esclarecimentos:

É de bom tom que as informações sobre o trabalho do Ecad sejam corretamente apuradas para evitar que se publiquem dados que não condizem com a realidade. Uma estratégia para fazer muito barulho com o claro intuito de prejudicar a imagem do Ecad perante o público.

Em primeiro lugar, não é o Ecad que entende que existe execução pública na internet, mas a própria lei de direitos autorais prevê que o pagamento é devido: 'Considera-se execução pública a utilização de composições musicais ou líteromusicais, mediante a participação de artistas, remunerados ou não, ou a utilização de fonogramas e obras audiovisuais, em locais de freqüência coletiva, por quaisquer processos, inclusive a radiodifusão ou transmissão por qualquer modalidade, e a exibição cinematográfica'. Nesse sentido, está previsto que 'a transmissão por qualquer modalidade' abrange a execução no ambiente de internet. Importante esclarecer que o Google não foi convencido pelos advogados do Ecad e, sim, pelo que diz a lei brasileira, considerada uma das mais modernas do mundo, reconhecendo que o pagamento dos direitos autorais de execução pública musical era devido.

Não existe nem nunca existiu 'nenhum segredo bem guardado', como afirma o senhor Ronaldo Lemos, em referência ao fechamento do acordo entre o Ecad e o Google para pagamento dos direitos autorais das músicas exibidas no canal de vídeos. Em novembro de 2010, o Ecad divulgou um comunicado aos titulares filiados às 9 associações de música que o compõem, em que fala sobre a criação da distribuição específica de Mídias Digitais e a realização da primeira distribuição das músicas executadas até junho de 2010 neste segmento, bem como a periodicidade com que essa distribuição ocorrerá. Como o contrato com o Google foi assinado em julho de 2010 e ainda existia a necessidade de desenvolvimento de um processo tecnológico para a troca com o Ecad das informações sobre as músicas executadas nos seus vídeos, os primeiros pagamentos realizados não foram contemplados nesta distribuição, até porque existe uma periodicidade definida para este tipo de repasse. A primeira distribuição proveniente da execução de músicas nos vídeos do Youtube será realizada em junho de 2011 e acontecerá, provavelmente, através de uma distribuição à parte, específica, após checagem e validação pelo Ecad das informações digitalmente enviadas pelo Google, antes que o repasse dos valores seja feito aos artistas contemplados.

O contrato com o Google prevê o pagamento retroativo a 2007, início das atividades do Google no Brasil, e não a 2001, como foi afirmado equivocadamente no texto em questão. O pagamento refere-se somente aos acessos feitos ao Youtube no Brasil, e não aos feitos no exterior. Além disso, só serão pagos os direitos das músicas protegidas pela licença do Ecad, ou seja, apenas os artistas filiados às nove associações de música que compõem o Ecad poderão se habilitar a receber esses direitos autorais, desde que mantenham seus repertórios musicais atualizados nas associações às quais são filiados.

Também está errada a informação de que o Google pagará uma 'dinheirama' de direitos autorais. Apesar de ser uma empresa milionária, o serviço do Youtube no Brasil ainda não gera uma receita expressiva, segundo informações do próprio Google. Como o valor de direitos autorais a ser pago é baseado num percentual sobre a receita, conforme determina a tabela de preços do Ecad, o valor a distribuir guardará direta correlação com a receita declarada. Infelizmente, a arrecadação de Mídias Digitais no Brasil, apesar de crescente, resultado do trabalho constante do Ecad em conscientizar os usuários de música do segmento de internet, ainda não é representativa, equivalendo somente a 1% da arrecadação total do Ecad.

Feita a distribuição, os diversos titulares de direitos contemplados serão devidamente informados sobre todos os detalhes pertinentes, tal qual é feito constantemente por suas associações e pelo Ecad.

Para finalizar, e respondendo ao senhor Ronaldo Lemos, que duvida se o Ecad vai pagar a todos que têm direito a receber, afirmamos que os compositores e artistas vão receber sim, desde que estejam enquadrados nas regras acima descritas.

Os resultados do desempenho do Ecad, por si só, respondem a essa dúvida. Na última década a distribuição de direitos autorais deu um salto de 200%. Em 2010, foram distribuídos R$ 346,5 milhões para 87.500 titulares de música (entre compositores, intérpretes, músicos, editoras e gravadoras), levando-se em consideração todos os segmentos onde a música é executada publicamente. Tudo isso apesar dos movimentos daqueles que defendem interesses alienígenas e se opõem ao pagamento dos direitos autorais, desrespeitando assim, um direito conquistado, com muito esforço, pela classe artística musical, responsável por uma das cadeias produtivas mais importantes economia brasileira."

Gloria Braga
Superintendente Executiva do Ecad
***
Tréplica: resposta de Ronaldo Lemos à Superintendente do Ecad, Glória Braga
A resposta publicada por Gloria Braga, superintendente do Ecad, ao meu artigo traz uma série de informações incorretas e uma vez mais foge dos assuntos que são do interesse de todos os artistas brasileiros. É lamentável que um órgão como o Ecad, que é do interesse de tantas pessoas, tanto aquelas que pagam direitos autorais como aquelas que dependem dele para recebê-los, não explique de forma clara e precisa o seu funcionamento e mecanismos de distribuição.
A superintendente afirma que não existe "nenhum segredo bem guardado" e que o ECAD teria divulgado amplamente o acordo realizado com o Google, bem como os detalhes sobre essa nova modalidade de arrecadação e distribução. Se isso é correto, como é possível que grande parte dos artistas nada sabiam sobre o tema? E ainda mais grave, passados meses, onde estão os eventuais novos comunicados do Ecad a respeito da distribuição dos valores, com detalhes? A superintendente afirma que a primeira distribuição de valores aconteceria em junho de 2011. Essa distribuição aconteceu? Se aconteceu, quanto foi distribuído? E quais artistas receberam e de acordo com quais critérios? São informações que não se encontram facilmente disponíveis. Se existem, estão muito bem guardadas.
A superintendente afirma que o recolhimento de valores do Youtube seria feitos retroativamente a partir de 2007, e não de 2001. Ocorre que o erro de divulgação da data é do próprio Ecad. A data de 2001 consta do comunicado distribuído pelo próprio órgão, que foi republicado em diversos sites na internet. Esse comunicado está disponível online e pode ser verificado aqui: http://bit.ly/btcuaq. Por conta disso, trata-se de erro do próprio Ecad.
Por fim, o maior dos problemas. A superintendente diz que irá pagar direitos autorais relativos ao recolhimento de músicas executadas através do Youtube apenas para os membros afiliados ao Ecad. Ocorre que, como explicitado em meu texto, grande parte dos artistas mais acessados do Youtube são artistas populares, que em grande parte dos casos não são filiados ao Ecad. Com isso, o Ecad está recolhendo a parcela dos direitos autorais que compete a esses artistas e mantendo-a para si. Em vez de insistir em reafirmar essa infeliz conduta, como faz a superintentende, o Ecad deveria investir na criação de mecanismos para desburocratizar os pagamentos a esses novos artistas superpopulares brasileiros, e também dos artistas tradicionais já regularmente afiliados a ele. Todos merecem formas mais simples e transparentes para receberem seus direitos. Se investisse em desburocratização e transparência o Ecad estaria trabalhando de acordo com os interesses de todos os artistas, justificando assim sua razão de existir. Ao deixar de fazer isso, está trabalhando em causa própria apenas.
Além de tudo, a superintendente afirma que serviços de streaming estão sujeitos obrigatoriamente ao pagamento do Ecad. Apesar do Ecad ter convencido o Google disso, o entendimento sobre como a lei deve ser interpretada sobre esses serviços é ainda incerto. Tanto é assim que existem questionamentos judiciais sobre a cobrança do Ecad com relação a esses serviços. Esse assunto, de vital interesse para seus artistas afiliados, é omitido, como de praxe, pela superintendente.
Por fim, vale lembrar que o Ecad está sendo objeto de duas CPIs e diversas fraudes estão sendo investigadas. A reforma da lei de direitos autorais é uma oportunidade importante para trazer o Ecad de volta ao seu papel de apoiar os artistas do Brasil, no seu mais amplo espectro, bem como assegurar transparência do órgão perante a sociedade brasileira. Como diz a famosa frase do juiz Louis Brandeis: "a luz do Sol é o melhor desinfetante". Maior transparência só servirá para fortalecer o Ecad e restaurar os valores que levaram à sua criação. 

                                       
                                         (Alex Gross/ www.alexgross.com)



Rosana Simpson 
 www.kwanza.com.br 

quinta-feira, 5 de julho de 2012

ENCONTRO ENTENDENDO O DIREITO AUTORAL - PE


O Ecad está promovendo o encontro “Entendendo o Direito Autoral” em Recife organizado por sua Comissão de Artistas. O evento será realizado no dia 11 de julho de 13h às 18h no bairro de Boa Viagem.

O “Entendendo o Direito Autoral” já passou pelo Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre e é uma boa oportunidade para tirar dúvidas sobre os critérios e as regras de distribuição e arrecadação de direitos autorais de execução pública de música adotados pelo Ecad e associações.

A participação é gratuita, mas os lugares são limitados, portanto não deixe de confirmar sua presença o quanto antes. Para confirmar sua presença, o associado deve escrever para o e-mail ubcrecife@ubc.org.br, ou entrar em contato com o a Filial UBC de Recife pelo telefone (81) 3421-5171, até o dia 06/07.




sábado, 2 de junho de 2012

CDS DO MAESTRO JOSÉ GOMES


Para quem gosta de curtir uma excelente música instrumental, encontram-se à venda os últimos CD's do Maestro José Gomes, intitulados SENTIMENTOS e PIANÍSSIMO.








Vendas:  55 -81 - 99636193  /  81-91331660     



sexta-feira, 1 de junho de 2012



Começa sexta-feira, às 19h  o Festival de Música Instrumental no Conservatório Pernambucano de Música e que continuará durante o fim de semana (dias 02 e 03), totalizando em seis excelentes apresentações com  entrada franca para o público. 
Os grupos de PE defendem a nossa música misturada às  influências do jazz, rock, blues e música erudita. Participará também um grupo do Rio Grande do Norte/Itália e outro de São Paulo que virão exclusivamente para o evento. Haverá venda de Cds autografados.  O grupo pernambucano que fechará o evento, lançará o DVD no terceiro e último dia do festival, domingo, dia 03/06, às 19h.


Acompanhe a programação do Festival de Música Instrumental do CPM


Dia 01.06 | 19h
Renato Bandeira (PE) 
Duo Taufic – Roberto e Eduardo Taufic (ITÁLIA/RN)


Dia 02.06 | 17h
Léo Lira (PE) 
Grass Brasil - Marcelo Modesto, Elthon Silna e Pipoquinha (SP)


Dia 03.06 | 17h
Saracotia – Rodrigo Samico, Marcio Silva e Rafael Marques (PE)  
Mandinga – Fred Andrade e Ebel Perrelli (PE)



Local: Estúdio do Auditório Cussy de Almeida – CPM



Curta os vídeos de algumas das bandas participantes







quarta-feira, 16 de maio de 2012

TITO LÍVIO - ACÚSTICO



Em "Acústico" o cantor e compositor Tito Lívio mostra músicas inéditas e músicas do seu disco "A Fala". No repertório do show estão também músicas de Don Tronxo, Lula Côrtes e Rodolfo Aureliano.


Agende para não perder este show.

Data: 02 de junho (sábado)
Hora: 22
Local: Casa de Seu Jorge - Bistrô da música
Endereço: Avenida Santos Dumont, 1066 - Rosarinho - Recife - PE
Couvert artístico R$ 15,00
Informações:   (81) 3034-1066   

terça-feira, 1 de maio de 2012

HISTÓRIA DO DIA DO TRABALHO




O Dia do Trabalho é comemorado em 1º de maio. No Brasil e em vários países do mundo é um feriado nacional, dedicado a festas, manifestações, passeatas, exposições e eventos reivindicatórios.


A História do Dia do Trabalho remonta o ano de 1886 na industrializada cidade de Chicago (Estados Unidos). No dia 1º de maio deste ano, milhares de trabalhadores foram às ruas reivindicar melhores condições de trabalho, entre elas, a redução da jornada de trabalho de treze para oito horas diárias. Neste mesmo dia ocorreu nos Estados Unidos uma grande greve geral dos trabalhadores. Dois dias após os acontecimentos, um conflito envolvendo policiais e trabalhadores provocou a morte de alguns manifestantes. Este fato gerou grande revolta nos trabalhadores, provocando outros enfrentamentos com policiais. No dia 4 de maio, num conflito de rua, manifestantes atiraram uma bomba nos policiais, provocando a morte de sete deles. Foi o estopim para que os policiais começassem a atirar no grupo de manifestantes. O resultado foi a morte de doze protestantes e dezenas de pessoas feridas.



Foram dias marcantes na história da luta dos trabalhadores por melhores condições de trabalho. Para homenagear aqueles que morreram nos conflitos, a Segunda Internacional Socialista, ocorrida na capital francesa em 20 de junho de 1889, criou o Dia Mundial do Trabalho, que seria comemorado em 1º de maio de cada ano.


Aqui no Brasil existem relatos de que a data é comemorada desde o ano de 1895. Porém, foi somente em setembro de 1925 que esta data tornou-se oficial, após a criação de um decreto do então presidente Artur Bernardes.
                                    Governo Artur Bernardes (1922-1926)


>>>>> Fatos importantes relacionados ao 1º de maio no Brasil <<<<<


*Em 1º de maio de 1940, o presidente Getúlio Vargas instituiu o salário mínimo. 
Este deveria suprir as necessidades básicas de uma família (moradia, alimentação, saúde, vestuário, educação e lazer)


*Em 1º de maio de 1941 foi criada a Justiça do Trabalho, destinada a resolver questões judiciais relacionadas, especificamente, as relações de trabalho e aos direitos dos trabalhadores.






E o trabalhador continua sofrendo... 
Passa por cima de todas as dificuldades na esperança de ter um dia uma vida digna e justa, com saúde, educação e seus direitos protegidos. Matam um leão por dia para poderem sustentar suas famílias


Enquanto isso na Sala da Injustiça...


 A farra continua acontecendo indecentemente, escancaradamente!
É nojento!
Os "maus políticos" não estão nem um pouco preocupados com os pobres trabalhadores! 


Eles só pensam em quanto vão lucrar nas costas dos brasileiros. 
Para esses criminosos, as CPI'S da vida são café pequeno! Com a própria grana que roubam do povo trabalhador, ele sai comprando tudo... e todos! 
Impunidade total para esses déspotas! 
Eu, lamento muto que as pessoas continuem acomodadas  e  desinformadas. 
Vamos investigar o passado político dos candidatos nas próximas eleições. 
Vamos ter as provas concretas de que aquele sujeito merece chegar ao poder e se ele  tem uma boa reputação para administrar o nosso dinheiro! 


Isso me faz lembrar um personagem criado pelo inesquecível gênio do humor, o grande Chico Anísio,  o deputado Justo Veríssimo, que retrata essa politicagem terrível quando dizia: 


"Eu odeio pobre!" 


A história acontece por aí... Eles odeiam os pobres... mas são eles quem os elegem!

Vamos mudar esse quadro de conformismo e vamos lutar pelos nossos direitos!

Salve todos os trabalhadores do Brasil!!!

sábado, 28 de abril de 2012

AMAZÔNIA: MAGESTADE DA NATUREZA! BERÇO DA IMPUNIDADE!



Nem o Chico Mendes sobreviveu... como diz a música do nosso Rei do Baião, Luiz Gonzaga.
Ele padeceu por defender a natureza, por combater à destruição da Floresta Amazônica!!!


  
Muitos outros guerreiros da natureza também morreram, sem que o mundo tivesse conhecimento, porque na época não havia a mídia que hoje existe. 
Hoje a internet mostra a verdade nua e crua. Quantos não viraram notícia internacional.   Internacional?  Sim!    Por quê?  
Porque os estrangeiros estão "de olho" há muito tempo na reserva imensa que o nosso Brasil possui . Eles estão antenadíssimos, “satelitizando” todos os nossos passos e munidos de informações sobre tudo o que acontece por aqui.


Como o brasileiro tem memória muito curta, peço que leiam e relembrem a invasão muda e surda por parte dos nossos governantes e das autoridades competentes que deveriam nos proteger:  http://portalamazonia.globo.com/new-structure/view/scripts/noticias/noticia.php?id=21713


Nosso espaço aéreo é invadido e mais uma vez, tudo terminou em pizza...
Os pilotos voltaram para os EUA, foram "julgados por lá mesmo" e aquí, todo mundo esqueceu.
Na região Amazônica se alguém começar a incomodar porque denuncia, morre na porta de sua casa mesmo!  Tudo é resolvido na base da bala! 


 É a lei do cão! 
(Zé Claudio e Maria também foram exterminados)

Crimes bárbaros contra os defensores da natureza!


A carnificina vem acontecendo a céu aberto, aos olhos das autoridades há várias décadas e ninguém é preso (porque crime contra a natureza deveria ser hediondo) e a impunidade com quem pratica assassinatos, ameaças, enfim, desprotegem a quem deveria estar protegido pela lei que são as pessoas do bem.


O medo e a insegurança domina tudo! 


Há uma “injustiça” generalizada. As pessoas têm medo de falar. Eles (os estrangeiros) têm muito interesse na nossa fauna, na nossa flora, nas nossas riquezas minerais e se aliam aos criminosos daqui, que promovem o tráfico dos animais silvestres, de pedras preciosas, de mulheres e crianças, dprostituição e o tráfico de drogas, controlando e administrando tudo "de longe" 










 Eles querem se apossar da nossa flora! 
Eles são tão descarados que estão patenteando nossas plantas, ervas, comidas... 


Até a "rapadura" já entrou no rol... pode?

Existem plantas nativas do Brasil que nem foram catalogadas ainda pelos nossos cientistas e já estão patenteadas por  estrangeiros... como pode isso? A quem atribuir a culpa a essa falta de vigilância? E nós não podemos fazer nada!  A culpa é do poder público que não protege as nossas fronteiras, nossos aeroportos, nossas estradas e nossos portos!
Tudo pode no Brasil!
Fala sério!




Nossas riquezas minerais como o ouro, o petróleo, as pedras preciosas, os minérios vários, etc,etc...  vão parar em outros mares... 


Essa a roubalheira é coisa muito antiga! 
Acontece pelo menos desde os idos de 1500, nos tempos de Dom Pedro I,  que levou do nosso país para Portugal, tudo o que puderam.


Os estrangeiros participam ativamente dessas ações na “surdina”, financiando tudo, comprando ilegalmente toneladas de  madeira que são transportadas pelos rios amazônicos até os locais onde são recolhidas e vendidas no mercado negro.

Madeira de lei

Nossa madeira  é muito valiosa e na grande maioria das vezes é abandonadas e fica ao sabor da correnteza dos rios, se amontoando e apodrecendo nos leitos porque não existe uma fiscalização realmente séria e punitiva contra esse crime.


Cadê o Exército, a Marinha e a Aeronáutica para fiscalizar esses criminosos?


A Polícia Federal não faz nada!!! 
O IBAMA não faz nada!!!
Será por falta de contingente?
De equipamentos?
De armas pra defesa?
De verba que "já está destinada" a essa questão?

O que eles fazem a esse respeito? 
Nada.

É brincadeira...


No nosso patrimônio fica nas mãos de quem quer enriquecer facilmente!
Eu vi isso de perto. É um horror!  
Conheço um pouco da região amazônica e sei do que realmente acontece por lá!  


A Natureza  levou milhões e milhões de anos para ser (...ainda...) o que é hoje!  



Eu me pergunto: 
- O que  vai ser da Amazônia daqui a vinte..., cinquenta anos? 
E me respondo: 
- Um imenso deserto!!!




Esses crimes bárbaros são atribuídos aos latifundiários, aos capitalistas, ao descaso do poder público, aos políticos corruptos, a não fiscalização da Polícia Federal e do IBAMA que deveriam fazer os seus trabalhos (de fiscalizar ostensivamente e intensivamente) ao Governo Federal que não toma nenhuma atitude radical em relação ao cumprimento da lei e assim banir os políticos corruptos, esses que criam códigos “indecentes”  na Câmara dos Deputados e no Senado em Brasília, fazendo com que o nosso país não vá pra frente, porque isso “não é interessante”, porque não é interessante que as pessoas cresçam e se informem sobre seus direitos, porque a “grana alta” rola solta por lá e dessa forma acabam promovendo indiretamente  os assassinos dos defensores da Amazônia. Essa má postura acaba também assassinando indelevelmente o povo brasileiro, através de suas leis e emendas “mal costuradas”, onde quem só sofre é o povão, os mais carentes, os mais humildes, os mais sofridos, os que plantam para comer e os realmente amam e cuidam da natureza. 
 Isso se reflete no mundo inteiro e o pior: no futuro caótico que nos espera.  



A Terra é um ser vivo como nós!  


Vamos cuidar dela!



Deus nos deu de presente um país sem guerras (apesar da atual violência urbana, um país de abundância em territórios, de matas sem fim, de imensos e incontáveis rios, de mares (os mais bonitos), de maneirismos, de várias culturas e miscigenações conviventes sem maiores problemas e o maior dos presentes que ele nos deu se chama:  Amazônia! 




Os estrangeiros cada vez mais "invadirão o nosso paraíso" e se apossarão aos poucos de tudo!

O Governo Federal não quer “abrir o olho” ou se faz de cego?  


Nossas fronteiras são totalmente entregues às baratas!!!

Você já viajou para outro país?


Se já, sabe exatamente o que acontece quando se é estrangeiro.


Nos defrontamos com as leis da a imigração!  


Lá fora elas “realmente” funcionam! 
Se por acaso houver qualquer problema com alguma documentação, etc..., 
somos tratados friamente como “ratos de esgoto”, 
sem nenhum direito ou apoio do Consulado Brasileiro
no país em que estamos visitando. 


Somos tratados como criminosos.


No Brasil é completamente o inverso: tudo corre frouxo!  


Mas como o brasileiro é “babaca”, quando se depara com algum estrangeiro aqui, parece até que está vendo Deus!  É ridículo! 


E os forasteiros se aproveitam disso pra promoverem a destruição e a desordem! 


Nossa reserva florestal é a única saída para o futuro do Planeta, o tão propagado "Pulmão do Mundo",  que está sendo violentado de várias formas,  
destruído  com a derrubada de milhares de árvores milenares



 além das queimadas que contribuem para aumentar o buraco na camada de ozônio na atmosfera. 



A Amazônia está sendo arrasada por uma leva de maus brasileiros mancomunados com estrangeiros, fora os que se intitulam de “políticos”.
Toda regra há uma exceção, porém, existem uma grande maioria de políticos venais, salafrários, vermes,  pessoas do mal e altamente corruptos que só visam os seus lucros pessoais rápidos e facilitam essa invasão estrangeira, financiadora dessas ações criminosas,  que por sua vez associados a esses riquíssimos brasileiros criminosos, latifundiários, donos de quase todas as terras do Brasil,  que mandam e desmandam e saem comprando autoridades competentes (e incompetentes), 
aliciando trabalhadores rurais muito pobres,  que vivem abaixo da linha da miséria e que passam a agir criminosamente, porque encontram alí uma solução rápida e rentável  de sobrevivência.


A ganância, a riqueza rápida, a impunidade,  encontram seu alvo certo: 
Os defensores da Amazônia!

São vidas ceifadas à bala, onde o sangue deles se mistura à seiva derramada pelas imensas árvores que são degoladas pelas serras!


 Crimes tão bárbaros que somente " Deus " poderá julga-los!

++++++++++++++++++++++++++++++

* No dia  24 Maio de 2011 Zé Claudio e Maria foram executados friamente


Palavras de Zé Claudio (José Claudio Ribeiro da Silva – Ativista – Ambientalista - Líder do Movimento em Defesa da Amazônia contra o desmatamento daquela região)

... Sou castanheiro desde os sete anos de idade. Vivo da floresta. Protejo “ela” de todo jeito! Por isso eu vivo com a bala na cabeça a qualquer hora! O homem é o que ele é! Então se você tem coragem de lutar, lute!!! Antes você morrer tentando, do que morrer omisso...

Palavras de Maria (Maria do Espírito Santo da Silva – Ativista – Ambientalista – Companheira inseparável de Zé Claudio na vida conjugal e nas suas lutas em defesa da Amazônia)
... Tenho medo porque é um consórcio. São vários: sindicato dos ruralistas, o latifúndio, os madeireiros e os carvoeiros.

* Vejam o documentário “Toxic Amazônia” produzido pela Vice Media (estrangeira), 
sobre a investigação do assassinato no Pará 
dos ambientalistas José Cláudio Ribeiro e Maria do Espírito Santo, 
ganhadores do prêmio “Herói da Floresta” concedido pela ONU em 2012.



Atenção: Vamos vetar 

Nosso apelo à Presidenta Dilma Rousseff

Apelamos a Presidente Dilma Rousseff que intervenha no processo de reforma do 
Código Florestal impedindo que ele seja votado pelo Congresso Nacional apressadamente, antes da Rio+20. O país precisa de tempo para aprofundar 
as avaliações científicas sobre os possíveis efeitos do projeto.

Caso o Congresso aprove apressadamente o projeto, 
pedimos que a Presidente Dilma Rousseff use sua prerrogativa presidencial 
de vetar qualquer texto legal que ameace a integridade dos biomas brasileiros e a Soberania Nacional.